Dentífrico para Bebés e Crianças, qual a quantidade de Flúor Ideal?

Para a escovação dos incisivos (os dentes “da frente”), não é necessário utilizar o dentífrico. Sabe-se que o S. mutans não tem facilidade de colonizar superfícies lisas (dentes anteriores) e se adere melhor às cicatrículas e fissuras dos dentes posteriores. Quando os molares (os dentes “de trás”) irrompem deve-se utilizar um dentífrico com 1000-1500 ppm de flúor numa quantidade correspondente à metade da unha do 5º dedo da criança. Esta preocupação com a quantidade está relacionada à ocorrência de fluorose nos dentes permanentes (ver tema FLÚOR), que para os dentes da frente, o risco maior situa-se entre os 15 e 30 meses de idade. Entretanto, uma quantidade tão pequena (como um grão de arroz) uma a duas vezes ao dia é muito inferior à dose de toxicidade crônica de flúor que poderia causar fluorose, mas é bastante eficaz em relação à prevenção de cárie.

Colaboração da Dra. Cybelle Luísa de Souza Pereira, Especialista em Odontopediatria FO-UFMG, Mestre em Ortodontia PUCMinas.

Rua Rafael Magalhães, 245 – Santo Antônio – BH – MG – BRASIL
telefone: (31) 3297-8683
email: cypereira@gmail.com